Por que os cães vivem menos que as pessoas?

A resposta de uma criança de 6 anos pode mudar o seu modo de olhar a vida em 2016.

Sendo veterinário, fui chamado para examinar um cão de 13 anos de idade, chamado Batuta. A família esperava por um milagre.

Examinei Batuta e descobri que ele estava morrendo de câncer e que eu não poderia fazer nada… Batuta foi cercado pela família.

O menino, Pedro, parecia bem calmo: acariciava o cão pela última vez e eu me perguntava se ele entendia o que estava acontecendo. Em poucos minutos, Batuta caiu pacificamente em um sono profundo para nunca mais acordar.

O garotinho parecia aceitar sem dificuldade. Eu ouvi a mãe se perguntando por que a vida dos cães é mais curta que a dos seres humanos. Foi quando o Pedro disse: “Eu sei por quê”.

E a explicação do menino mudou para sempre a minha forma de ver a vida.

Pedrinho disse:

“A gente vem ao mundo para aprender a viver uma vida bonita, a amar os outros o tempo todo e a ser boas pessoas, né? Mas os cachorros já nascem sabendo fazer tudo isso! Eles não têm que viver tanto tempo quanto nós!”

Eu fiquei mudo. Mas aquela explicação de um menino de 6 anos nunca mais saiu da minha cabeça.

Se um cachorro fosse seu professor, você aprenderia lições como estas:

Quando as pessoas que você ama chegam em casa, sempre corra para cumprimentá-las!
Nunca perca uma oportunidade de passear!
Deixe que a experiência do ar fresco e do vento na cara seja de puro êxtase!
Tire cochilos!
Alongue-se antes de se levantar!
Corra, salte e brinque todos os dias!
Concentre a sua atenção!
Deixe as pessoas tocarem em você!
Não morda quando apenas um rosnado é suficiente.
Beba muita água!
Deite-se à sombra de árvores frondosas!
Quando estiver feliz, dance e mova todo o seu corpo!
Delicie-se com a simples alegria de uma longa caminhada!
Seja fiel!
Nunca finja ser o que você não é.
Se aquilo que você quer está “enterrado”, cave até encontrar!
E nunca se esqueça: Quando alguém estiver num mau dia, apenas fique em silêncio, sente-se próximo e, suavemente, deixe-o sentir que você está ali.